segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A cidadania entre os gregos

Todo ano havia para o cidadão ateniense a expectativa de servir no exército ou na frota. Todo ano os cidadãos poderiam se reunir com outros ou ser colocado na lista anual de 6 mil pessoas entre as quais, segundo as necessidades, eram sorteados os jurados para os tribunais populares. No mundo grego antigo, porém, isso significava que Atenas tinha uma população de cidadãos bem maior do que a de qualquer outro das centenas de Estados gregos espalhados desde a Espanha até o sul da Rússia de hoje. Além disso, Atenas era uma cidade extraordinariamente cosmopolitana. Um ateniense podia observar milhares de imigrantes temporários ou permanentes de outras cidades gregas ou terras não gregas trabalhando à sua volta, muitas vezes fazendo o mesmo trabalho que ele sem, contudo, compartilhar de nenhum de seus direitos de cidadão. A característica mais marcante da cidadania do ateniense é que, quando viajava para além dos limites de sua própria polis, era imediatamente privado de seus direitos políticos. As póleis gregas mantiveram seu sentido de comunidade política através de leis de cidadania escritas e geralmente exclusivas. Atenas tinha leis de cidadania que eram escritas até pelos padrões gregos. Após a lei de cidadania criada por Péricles em 451, só os homens que tivessem a mãe e o pai atenienses podiam ser cidadãos. JONES, Peter V. O mundo Atenas: uma introdução à cultura clássica ateniense. São Paulo, Martins Fontes, 1997. http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_democracia_em_Atenas

Um comentário:

  1. Samire A. Oliveira nº33 1ºC23 de agosto de 2010 18:24

    Bom, pelo oque percebo, para ser cidadão na Grécia classica, era preciso ter pai e mãe, isso não é muito justo com os orfãos. (:
    Eles tinha leis, que para nós hoje não faria mto sentido, por exemplo, se você viajasse perdia seu direito de cidadão em qanto não voltasse, se s´´o tivesse pai, ou soó tivesse mãe não teria direitos. Acho qe antigamente era mto mais dificieis as coisas, hje para nós já é uma luta, para irmos em busca de nossos direitos é preciso ter força de vontade e paciência, o bom é qe antigamente as coisas eram mais complexas , mais eram mais justas.

    ResponderExcluir